AUMENTE O VALOR DA SUA APOSENTADORIA COM A REFORMA DO INSS

Se você teve sua aposentadoria concedida a partir de 13/11/2019, pode ter revisão para fazer. É isso mesmo! Acima de tudo, de antemão já...

Se você teve sua aposentadoria concedida a partir de 13/11/2019, pode ter revisão para fazer. É isso mesmo! Acima de tudo, de antemão já te indico que precisa sempre fazer uma análise antes com um advogado previdenciário.

Com isso, é possível que aumente o valor da sua aposentadoria com a Reforma do INSS.

Primeiramente as regras foram alteradas no que diz respeito aos requisitos. Atualmente temos o seguinte:

Regra geral:

1 – Homem: 65 anos de idade e 20 anos de tempo de contribuição.

2 – Mulher: 62 anos de idade e 15 anos de tempo de contribuição.

Assim também não podemos esquecer que existem regras de direito adquirido, e as regras de transição. Inclusive tratamos desse assunto neste texto:, NOVAS REGRAS DA APOSENTADORIA COM A REFORMA DA PREVIDÊNCIA.

O CÁLCULO DA APOSENTADORIA É FEITO ATRAVÉS DA MÉDIA DE CONTRIBUIÇÕES

Tanto antes como depois da Reforma do INSS, o cálculo da aposentadoria sempre tem como base a média de contribuições.

Antes da Reforma, a média era de 80% das maiores contribuições. Após a Reforma, a média passou para 100% das contribuições.

Isso significa que o nosso modo de calcular prejudicou os aposentados, pois TODAS as contribuições são consideradas e, anteriormente, as 20% menores contribuições eram DESconsideradas, o que fazia com que a média fosse maior.

Vejamos que existe aí uma incoerência: por exemplo, se uma pessoa sempre contribuiu com valores altos e, antes de pedir a aposentadoria, resolve fazer mais uma contribuição com base no salário mínimo imaginando que por pagar um pouquinho a mais, terá um benefício maior.

Ledo engano.

Essa contribuição sobre o salário mínimo reduzirá um pouco a média de contribuições e, consequentemente, gerará uma aposentadoria um pouco menor.

MAS COMO FUNCIONA ESSA REVISÃO DE QUE ESTAMOS FALANDO?

A partir das informações acima, existe um artigo da Reforma da Previdência que determina a exclusão de períodos de sobra. Ou seja, que ultrapassam o mínimo exigido. Mas isso deve ser calculado.

Por exemplo: Se o Sr. João tem 65 anos, e possui 30 anos de tempo de contribuição. Como o tempo mínimo de contribuição no caso dele é de 20 anos, ele poderia excluir pelo menos 10 anos.

Ou seja, ele pode excluir 10 anos (ou 120 meses) de menores contribuições. Isso resultará em uma média maior e, consequentemente, ajudará a ter uma aposentadoria melhor.

É importante esclarecer que quando se exclui uma contribuição, o tempo relativo à esta contribuição também deverá ser excluído. Portanto, é necessário verificar caso a caso quantas contribuições compensam ser excluídas.

Por isso, aumente o valor da sua aposentadoria com a reforma do INSS utilizando desse mecanismo de cálculo. E isso deve ser requerido diretamente no seu pedido de aposentadoria.

Existe possibilidade de duplicar o valor do benefício, o que gera valores bem consideráveis de aposentadoria.

E SE VOCÊ NÃO PEDIU A EXCLUSÃO DE CONTRIBUIÇÕES E A APOSENTADORIA JÁ FOI CONCEDIDA?

Se você já teve sua aposentadoria concedida após a data que informei, pode pedir revisão do benefício.

Para isso, é necessário fazer cálculos e verificar se realmente há vantagem no seu caso (e na maioria dos casos existe vantagem sim!).

Mas o cálculo deve ser feito com cuidado pois, em alguns casos, pode-se chegar em um valor menor de aposentadoria.

Portanto e especialmente nesse caso, não se esqueça da grande importância de fazer uma análise com profissional especializado.

Não se esqueça da grande importância de sempre fazer uma análise com profissional especializado.

Deixar uma resposta