Compartilhar nas Redes Sociais

Não é nenhum segredo que existe o direito da aposentadoria especial da enfermagem, pois esse trabalhadores correm riscos diariamente. Esses riscos se referem a contaminação com algum agente biológico ou químico. Além disso, há casos de exposição à radiação ionizante e riscos ergonômicos. Dessa forma, é natural e obrigatório o recebimento da insalubridade ou periculosidade. Além disso, é importante saber que há o direito a aposentadoria especial da enfermagem.

De acordo com o que preparamos nesse texto, você CONHECERÁ 3 DICAS INDISPENSÁVEIS PARA TER CHANCE DE CONSEGUIR a tão sonhada aposentadoria especial da enfermagem. Logo pegue caneta e papel, anote essas dicas e esteja mais preparado.

Como fica a Aposentadoria Especial da Enfermagem com a Proposta da Reforma da Previdência?

Temos recebido muitos questionamentos de como ficará a Aposentadoria Especial da Enfermagem com a Reforma da Previdência Social. Este tema é muito importante e, certamente, muitos direitos vão ser perdidos pelos profissionais da saúde, caso a Reforma seja aprovada nos termos até agora propostos. A menos que a Reforma não seja aprovada nos termos que estão sendo propostos, os direitos e a aposentadoria especial da enfermagem será prejudiciada. Portanto, as dicas que trazemos nesse texto são de extrema valia, pois podem fazer você escapar da Reforma da Previdência, caso seja possível reconhecer que, antes da Reforma, você já completou os requisitos da aposentadoria especial da enfermagem.

Além disso, estamos preparando um texto explicando detalhadamente sobre as alterações da Reforma em relação à aposentadoria especial: valores menores de benefício, idade mínima, situações que não mais ensejarão a aposentadoria especial etc. Nos acompanhe.

(texto continua após a imagem)

Todas essas dicas foram reunidas a partir de nossa longa jornada de ações contra o INSS. Por isso, fique atento e não desanime.

Bom, então vamos lá!!!

PRIMEIRA DICA: CONHEÇA SEU TEMPO DE SERVIÇO E O VALOR DA SUA APOSENTADORIA

A primeira SUPER DICA é conhecer os REQUISITOS da aposentadoria especial da enfermagem. Você provavelmente já ouviu que trabalhar 25 anos com insalubridade/periculosidade dá direito a aposentadoria do INSS.

 Sim, esse pensamento em certo ponto está correto.

Mas além de trabalhar os 25 anos expostos a agentes biológicos, agentes químicos, dentre outros, é importante comprovar a exposição.

Então o primeiro requisito é TER TEMPO MINIMO DE 25 ANOS DE TEMPO DE SERVIÇO. E essa aposentadoria não depende de idade mínima, pois o seu valor NÃO CAIRÁ, pois não tem o famoso fator previdenciário.

Assim você aprendeu os requisitos dessa aposentadoria. Além disso, precisa CONHECER A SUA HISTÓRIA NO INSS.

(texto continua após a imagem)

De acordo com o que foi visto acima, é importante conhecer o seu tempo de serviço e sua contribuição, para então, ter uma noção se tem ou não direito a esse benefício. Isso se chama, fazer o planejamento previdenciário.

Muitas das vezes, é melhor saber se compensa dar ou não entrada na aposentadoria nesse momento, e se esperar um pouco mais, pode ser melhor.  

Se acaso você quiser saber mais a respeito, clique no título a seguir: APOSENTADORIA ESPECIAL DA ÁREA DA SAÚDE: VOCÊ SABE SOBRE ESSE DIREITO? (http://lucastubino.adv.br/2019/01/13/aposentadoria-especial-da-area-da-saude/)   

SEGUNDA DICA: TENHAM EM MÃOS, TODOS OS DOCUMENTOS QUE PROVAM SEU TRABALHO COM INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE.

Logo após conhecer os requisitos e direito a aposentadoria especial da enfermagem, é importante saber como comprovar. Nessa fantástica dica, você APRENDERÁ PASSO A PASSO DAS PROVAS para chegar preparado no INSS. Então, trate de prestar bem atenção, viu!

(texto continua após a imagem)

Bom, o grande diferencial que você vai ter a seu favor se refere ao conhecimento dos meios de provar sua insalubridade no INSS. Um dos documentos técnicos que ele exige, É CHAMADO DE PPP (Perfil Profissiográfico Previdenciário). Não se preocupe com esse nome feio, se preocupe em consegui-lo.

De cara já te digo que deve PEDIR NO RH do local onde trabalha ou trabalhou. Faça esse PEDIDO POR ESCRITO, e de preferência com assinatura de quem recebeu e a data. Pode fazer isso também por e-mail ou por telegrama.

Mas nunca se esqueça de pedir uma confirmação de recebimento. Lá na frente você entenderá a importância disso.

Um dado importante: até 28/04/1995 os profissionais relacionados com a área de saúde tem o direito de ser reconhecido como especial.

É pelo fato da lei tomar como presumida a exposição a agentes nocivos. Mas nem sempre o INSS faz isso, bem como na Justiça. Por isso deve contar com a ajuda de um profissional habilitado.

Se acaso não conseguir o PPP, tente com SEUS EX-COLEGAS DE TRABALHO os PPP deles ou outros documentos comprobatórios das condições de trabalho.

Além disso podem ser utilizados LAUDOS PERICIAIS feitos na Justiça do Trabalho, quando há uma reclamação trabalhista pedindo o adicional de insalubridade/periculosidade.

Do mesmo modo, pode ser analisada sua CARTEIRA DE TRABALHO COM ANOTAÇÕES DE ADICIONAIS, como também os holerites que comprovam o pagamento desses adicionais.

Importante… Sempre TENHA TESTEMUNHAS que consigam expor como era o trabalho e as particularidades dele. Ela não conseguirá falar os agentes prejudiciais a saúde, mas conseguirá te ajudar.

(texto continua após a imagem)

Essas são algumas das melhores provas para conseguir a aposentadoria especial da enfermagem. Assim, estará mais preparado para lidar com os servidores do INSS, e aumentar as chances da sua aposentadoria.

TERCEIRA DICA INDISPENSÁVEL: NÃO SE CONTENTE COM O “NÃO” DO INSS, POIS HÁ UMA LUZ NO FIM DO TÚNEL.

Ao mesmo tempo que se sentiu preparado para ir até o INSS, deverá se sentir quando receber uma decisão sobre sua aposentadoria. Você conheceu acima, duas dicas muito importantes, porém, a cereja do bolo vem agora.

Se acaso teve sua APOSENTADORIA ESPECIAL DA ENFERMAGEM NEGADA, é importante conhecer os motivos desse indeferimento.

Com o intuito de lhe proporcionar uma compreensão irei dividir em tópicos esse tema.

(texto continua após a imagem)


Com a negativa do INSS poderá traçar os seguintes passos:

  • Ver os motivos do indeferimento do pedido de aposentadoria (e nesse momento já sugiro que faça o agendamento da cópia do processo de aposentadoria pelo sistema MEU INSS), e portanto, poderá APRESENTAR um RECURSO ADMINISTRATIVO no próprio INSS. Esse recurso precisa ter todas as razões do seu descontentamento com a decisão do INSS.
  • Outra saída é ENTRAR COM AÇÃO CONTRA O INSS. Nesse momento, deverá ter o auxilio de um advogado previdenciário, pois só um especialista conhece melhor os argumentos a serem utilizados. Isso é pelo fato do INSS ser representado na Justiça por advogados especialistas e que passaram em concurso público. Eles estão altamente capacitados, e você não pode ficar desprotegido. Na Justiça, é possível aumentar as chances de conseguir uma aposentadoria especial da enfermagem, pois muitos juízes interpretam a lei de uma maneira mais flexível.

Em síntese: Se sua aposentadoria especial da enfermagem foi negada, não se desespere. Se acaso isso ocorreu, é hora de recorrer no próprio INSS ou buscar o auxilio de um advogado especialista previdenciário. Somente com esses dois meios, é que conseguirá ter a chance de reverter sua situação.

Inegavelmente as barreiras existem para o benefício mais vantajoso do INSS. Contudo com essas 3 dicas indispensáveis, você terá muitas chances de reverter essa história.

Assim poderá curtir dias de descanso e aproveitar aquilo que sempre sonhou: não ter horário para acordar, não ter preocupações do trabalho, dentre outros motivos.

Espero que com esse texto, você consiga tudo isso.

Se acaso você tem dúvidas em relação ao seu direito à aposentadoria especial da enfermagem, clique na imagem abaixo para saber mais. Agora, se você já se aposentou mas não conseguiu a aposentadoria especial, clique abaixo para nos contar seu caso e verificarmos se é viável converter sua aposentadoria comum em aposentadoria especial. Muitas vezes isso é possível!

Além disso, nos diga abaixo outros temas de seu interesse para que possamos fazer novos materiais sobre a aposentadoria especial da enfermagem. Se acaso quiser saber mais informações sobre a aposentadoria especial, acompanhe nossas postagens.

aposentadoria especial saúde

APOSENTADORIA ESPECIAL DA ENFERMAGEM: 3 DICAS INDISPENSÁVEIS

6 ideias sobre “APOSENTADORIA ESPECIAL DA ENFERMAGEM: 3 DICAS INDISPENSÁVEIS

  • 2 de maio de 2019 em 10:45
    Permalink

    Gostaria de saber se é fato que quando se aposenta com a aposentadoria especial, a enfermagem fica proibida de trabalhar na área da saúde?

    Resposta
    • 3 de maio de 2019 em 00:32
      Permalink

      Olá Marilene!
      Realmente existe essa proibição na Lei.
      Contudo, há no STF uma ação para decidir se essa lei é constitucional ou não.
      Dessa forma, caso se aposente hoje (antes deste julgamento), poderá haver riscos em continuar em área insalubre.

      Resposta
    • 8 de maio de 2019 em 22:03
      Permalink

      Boa noite!
      Essa aposentadoria especial serve tbm para funcionário público de hospital federal?
      Sou auxiliar de enfermagem, completo 25 anos na área de saúde x, agora em agosto de 2019x,tenho direito.
      Trabalho na área de saúde desde 1994.
      Desde já grata

      Elisa Dantas Figueiredo

      Resposta
      • 10 de maio de 2019 em 18:43
        Permalink

        Olá Elisa!
        Funcionário público com registro em carteira (CLT) tem os mesmos direitos.
        Se for estatutário as regras e procedimentos são diferentes, mas é possível conseguir o benefício.
        Se quiser (e não tendo algum advogado cuidando do seu caso), pode nos enviar detalhes do seu caso através do link abaixo (nele é possível expor seus dados e informações com maior grau de sigilo):
        http://lucastubino.rds.land/consultaprevidenciaria
        Obrigado!

        Resposta
  • 16 de maio de 2019 em 14:55
    Permalink

    olá!
    Trabalho com enfermagem há 25 anos, mas tenho 155 contribuições pagas. Tenho direito à aposentadoria Especial ou tenho que ter 180 contribuições? Grato

    Resposta
    • 23 de maio de 2019 em 22:58
      Permalink

      Olá Alexandre!
      Qual o motivo de não ter havido contribuição pelos 25 anos? Você é contribuinte individual ou empregado?

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *