Compartilhar nas Redes Sociais

Saiba os caminhos a tomar se o INSS indeferiu a sua aposentadoria especial.

Se aposentadoria especial foi indeferida ou concedida como aposentadoria comum (de menor valor), pode ser necessário ingressar com recurso ou ação judicial.

Antes de mais nada, cabe esclarecer que, se ela foi deferida, ainda assim é importante analisar a sua documentação para verificar se os cálculos estão corretos. Para isso, procure um advogado previdenciário.

(o texto continua após a imagem)

Aposentadoria Especial foi indeferida
Aposentadoria Especial foi indeferida

No entanto, se a aposentadoria foi indeferida ou foi concedida como aposentadoria comum, há dois caminhos. Em primeiro lugar é fazer um recurso dentro do próprio INSS. O outro é ingressar com uma ação na Justiça.

Para avaliar caso a caso, nesse momento é importante o auxílio de um advogado especialista na área previdenciária. No momento em que houve o indeferimento da aposentadoria especial, a discussão passa a ser bem mais complexa. Portanto, a partir daí, não recomendamos que você tente recorrer sem auxílio de advogado.

(o texto continua abaixo do vídeo)

Aqui cabe uma orientação importante: se o INSS conceder uma Aposentadoria por Tempo de Contribuição (que é a Aposentadoria Comum), antes de sacar o primeiro pagamento e o FGTS, converse um advogado especialista em Previdência. Há casos em que é melhor desistir do benefício, contribuir mais algum tempo e dar nova entrada. Se você sacar o primeiro benefício ou o FGTS em razão da aposentadoria, não há mais como voltar atrás.

Vale a pena fazer recurso administrativo perante o próprio INSS?

Pela legislação, o recurso administrativo (que é feito dentro do próprio INSS) pode ser feito diretamente pelo interessado, sem advogado. Contudo, é recomendável contar com um advogado, pois a discussão é bastante técnica e exigir conhecimento das normas do INSS.

Outra saída é ingressar com uma ação judicial contra o INSS. Em alguns casos que o advogado já sabe que o recurso administrativo não será favorável e, assim, ao invés de gastar tempo com este recurso, já opta por ingressar na Justiça.

É importante lembrar: como todos sabemos, a Justiça é lenta e um processo como este pode demorar. No entanto, se a Justiça reconhecer o seu direito, é possível o recebimento de valores atrasados, devidamente corrigidos e com juros.

Mesmo com a demora, receber uma Aposentadoria Especial será muito mais vantajoso. Sua renda será maior e haverá a possibilidade de receber valores em atraso! Portanto, se a sua aposentadoria especial foi indeferida, não desista!

Se acaso você ficou com alguma dúvida, clique na imagem abaixo e conte o seu caso.

advogado previdenciário
Consulte-nos!
Inscreva-se no nosso canal do Youtube para saber mais sobre os seus direitos
MINHA APOSENTADORIA ESPECIAL FOI INDEFERIDA. E AGORA?

4 ideias sobre “MINHA APOSENTADORIA ESPECIAL FOI INDEFERIDA. E AGORA?

  • Avatar
    28 de janeiro de 2019 em 14:34
    Permalink

    O inss não.aceitonmeus ppp com ruidos. De 1988 estava com 87 dcb e de 2017 86,7 dcb. A medica indeferiu. Disse não estar no paramentros doa art. da lei ..que.fazer?

    Resposta
  • Avatar
    22 de março de 2019 em 16:19
    Permalink

    Dr. Lucas, boa tarde!
    Tenho um dúvida quanto a aposentadoria especial:
    Em 2014 dei entrada com o pedido de aposentadoria especial após laborar mais de 26 anos em ambiente siderúrgico ( mesma empresa). Mesmo com o PPP meu pedido foi negado !
    Entretanto em 2017 entrei com um novo pedido por tempo de contribuição ( 85/95), e utilizei o período tido com especial para completar o período ( X 1,4 ), desta forma a aposentadoria foi concedida, pois a somatória deu 98,6 anos ( Idade+ tempo trabalho).
    Caberia solicitar na justiça o valor referente aos 3 anos entre a negativa da especial e a concessão da por” tempo de contribuição”, tendo em vista que foi contraditória o a negativa, pois não reconheceram o PPP para especial mas aceitaram o tempo especial para conversão para a conversão/concessão da aposentadora por tempo de contribuição!

    Resposta
    • Denis Coltro
      20 de fevereiro de 2020 em 15:00
      Permalink

      Olá!

      Poderá sim, nesse caso precisa ver os valores da primeira aposentadoria e o novo benefício. As vezes não compensa.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *