Compartilhar nas Redes Sociais

VAI FAZER PERÍCIA NO INSS? SAIBA AS MELHORES DICAS PARA A PERÍCIA MÉDICA DO INSS E AUMENTAR AS CHANCES DE OBTER SEU BENEFÍCIO.

Sua perícia no INSS foi marcada ou está prestes a acontecer, não é mesmo? E está com dúvidas de como conseguir o afastamento pelo INSS? Com isso, elaboramos dicas para a perícia médica e aumentar as chances de deferimento do benefício de auxílio-doença.

O auxílio-doença é um dos benefícios do INSS. Além de necessitar de contribuição anterior ao requerimento junto ao INSS, é importante estar incapacitado.

Assim, para ter grandes chances de conseguir se afastar leve no dia da perícia médica:

Dicas para a perícia médica
Dicas para a perícia médica
  • Chegue com 10 minutos de antecedência no dia marcado;
  • Leve sua carteira de trabalho, ou carnês de contribuição;
  • Leve seus documentos pessoais;
  • JAMAIS esqueça dos documentos médicos;
  • NUNCA ESQUEÇA de tirar cópias dos documentos médicos;
  • Se for em decorrência de acidente de trabalho, leve a CAT;
  • Se estiver trabalhando, leve a declaração de ultimo dia trabalhado devidamente assinada pela pessoa do RH.

Os documentos médicos são importantíssimos. Eles podem ser:

  • Relatórios médicos;
  • Atestados com mais de 15 dias de afastamento;
  • Prontuário médico: deve ser solicitado no Hospital ou clínica onde faz tratamento.

Portanto, com todos os documentos em mãos e com as cópias de tudo, monte uma pastinha. Leve os originais no dia da pericia médica e guarde as cópias em casa.

Comunique a empresa onde trabalha sobre a perícia.

É importante guardar cópias de todos os documentos médicos, pois o perito do INSS pode reter esses documentos. Se isso ocorrer, caso seja necessário usar esses documentos para nova perícia ou então para ingressar com um ação judicial, você os terá à disposição.

(o texto continua após a imagem)

Mas há outras recomendações além de levar a documentação correta

Mas não só levar os documentos médicos é importante. Do mesmo modo, é muito recomendável explicar para o seu médico que você passará por uma perícia no INSS. Dessa forma, ele poderá lhe orientar se há algum outro exame ou documento médico a ser levado na perícia.

Além disso, no momento da perícia, não tente aumentar as demonstrações de dor ou de dificuldade de movimentos. Caso o Perito do INSS entenda que você está demonstrando mais dor do que sente, pode achar que você está mentindo. Como resultado, isso pode inviabilizar o seu benefício.

Com essas dicas para a perícia médica do INSS você aumentará as suas chances de conseguir o seu benefício.

Após quantos indeferimentos devo ingressar com uma ação judicial contra o INSS?

Uma dúvida frequente é sobre o momento correto de ingressar com uma ação judicial contra o INSS para obter o auxílio-doença ou a aposentadoria por invalidez.

É comum o segurado ter o seu benefício negado pela perícia médica e ficar remarcando perícias indefinidamente. Essa não é uma boa ideia.

Primeiro é importante esclarecer que é seu direito requerer quantas perícias no INSS quiser. Entretanto não recomendamos que perícias sejam marcadas reiteradamente.

Os peritos do INSS possuem acesso ao seu histórico de perícias. E ter muitos indeferimentos reduz drasticamente a sua chance de ter sua incapacidade reconhecida.

Ao ingressar com uma ação judicial, o INSS apresentará uma defesa. Do mesmo modo que você terá que apresentar todos os documentos médicos que comprovam a sua incapacidade para o trabalho, o INSS apresentará para o Juiz todos os documentos que ele possui que indicam que você está apto ao trabalho, ou seja, os laudos médicos produzidos pelos seus peritos de todas as perícias a que você se submeteu.

Por exemplo, se você se submeteu a cinco perícias, o INSS apresentará cinco laudos de seus peritos (podem ser cinco médicos diferentes). Todos estes laudos indicarão que você está capaz. Isso dificultará a atuação de seu advogado.

Portanto, pela lei, não há número máximo de perícias do INSS a que você pode se submeter. Porém, recomendamos que não seja mais do que duas.

Porém, se você já entrou com processo judicial contra o INSS, fica aqui uma orientação: nunca agende uma perícia médica no INSS sem antes avisar o seu advogado! Pode acontecer do seu processo judicial estar muito bem encaminhado e isso prejudicar o seu processo.

Não force o retorno ao trabalho sem estar plenamente apto

Apesar de não ser relacionada diretamente ao dia da perícia médica no INSS, convém abordar este tema sempre que tratamos de dicas para a perícia médica do INSS.

É comum o trabalhador receber alta médica do INSS e tentar voltar ao trabalho, mesmo que não esteja totalmente apto. Compreendemos que a maior parte das pessoas retornam ao trabalho nestas condições por necessidade. Já que não terão mais o recebimento do INSS, precisam dos salários da empresa.

Contudo, esta situação traz um grande risco. Sempre que o trabalhador, após ter alta do INSS, ingressar com uma ação na Justiça, o INSS consultará suas contribuições previdenciárias e verificará se houve recebimento de salários. Com isso, o INSS alegará que não há incapacidade, pois o trabalhador se reapresentou na empresa e voltou a trabalhar.

É claro que sabemos que muitos trabalhadores partem para o sacrifício e voltam ao trabalho. Entretanto, habitualmente o INSS apresenta para o Juiz a prova que houve recebimento de salários e, com isso, alega que “Se recebeu salários, é porque está apto para o trabalho”.

Logo, nossa recomendação é que, na medida das peculiaridades do seu caso, somente retorne ao trabalho se estiver realmente apto. Para saber se está realmente apto, sempre consulte seu médico de confiança! Somente ele tem condições de saber isso!

Pouco adianta retornar ao trabalho, receber dias ou semanas de salários, voltar a ficar incapacitado e poder dar a entender que está apto.

Concluindo…

Portanto, siga sempre essas dicas para a perícia médica e tenha sempre todos os documentos com você. Suas chances de conseguir o benefício a que tem direito serão maiores.

Se você ainda tem alguma dúvida específica no seu caso, clique AQUI para podermos te ajudar.

Boa sorte na perícia!

Além disso, se seu problema de saúde é decorrente do seu trabalho, leia nosso texto Acidente do Trabalho: Direitos Perante o INSS

 

Se acaso você ainda tem dúvidas e quer aumentar suas chances de se afastar pelo INSS, clique na imagem abaixo e entre em contato conosco.

 

ANOTE AS DICAS PARA A PERÍCIA MÉDICA DO AUXÍLIO DOENÇA NO INSS

17 ideias sobre “ANOTE AS DICAS PARA A PERÍCIA MÉDICA DO AUXÍLIO DOENÇA NO INSS

  • Avatar
    22 de fevereiro de 2019 em 11:29
    Permalink

    UMA DICA PARA PERÍCIA:
    leve as receitas médicas e também os remédios que está tomando, um perito já me pediu.

    Resposta
      • Avatar
        21 de julho de 2019 em 07:56
        Permalink

        Estou com um requerimento para aposentadoria da pessoa com deficiencia por tempo de serviço e a perícia médica está agendada para o dia 24/07.

        Ocorre que em requerimento anterior realizado em 2016 o meu pedido foi indefirido pois fui avaliado com o grau de deficiencia moderada e não computava 29 anos de contribuição em 2016.

        No entanto, neste ano completei 29 anos de contribuição necessáros para o grau de deficiência moderada e vou realizar nova perícia para atender exigência deste novo requerimento protocolado em 21/09/2018

        Assim sendo, por quê realizar nova perícia e ainda uma nova entrevista com o assistente social para avaliar o grau da deficiencia uma vez que já está evidenciado minha condição de deficiência definitiva.

        Tenho a cópia do processo de 2016 que está no sistema do INSS. Posso incluir a cópia nesta nova perícia e argumentar esta condição. O grau pode ser alterado para leve e meu pedido ser novamente indefirido? A deficiência é permanente e acho que o INSS deveria conceder meu benefício desta vez.

        Como devo ne comportar na nova perícia? Obrigado.

        Resposta
      • Avatar
        23 de julho de 2019 em 21:30
        Permalink

        Para o atestado médico, só é aceito no inss se for pelo próprio cirurgião do paciente ou pode ser outro?

        Resposta
  • Avatar
    16 de abril de 2019 em 22:37
    Permalink

    Olá boa noite! Fui constatado com ernia de disco Na l4 é l5 estou fazendo o tratamento mas continuo com mesma dor o médico optou por fazer um infiltração na coluna, só que no risco cirúrgico a cardiologista não liberou por que no exame de coração deu 2 bloqueios. O que devo fazer na minha perícia que será dia 24 / 04 /19

    Resposta
    • Avatar
      19 de abril de 2019 em 15:42
      Permalink

      Olá Wilame!
      Leve toda a documentação médica e siga os passos que informamos na nossa postagem.
      Caso seja negado pelo INSS, nos informe para ver o que poderemos fazer.
      No caso de negativa por parte do INSS, pode nos contatar pelo link abaixo (em que há maior grau de sigilo sobre o seu caso):
      http://lucastubino.rds.land/consultaprevidenciaria
      Obrigado e Boa Sorte!

      Resposta
  • Avatar
    23 de abril de 2019 em 16:29
    Permalink

    Boa tarde , fiz uma cirurgia dia 27/02/2019 , e fui ao inss 15/04/2019 , e a pericia foi negado ,marquei para o dia 24/04/2019 ,o que devo falar nessa pericia ? preciso muito do dinheiro, pois gastei muito .. meu contato é 79/988489267

    Resposta
  • Avatar
    1 de maio de 2019 em 20:27
    Permalink

    Tenho apenas o último atestado de 15 dias o anterior de dois dias está com a empresa e não consegui retirar. Terei algum problema? obrigada.

    Resposta
    • Avatar
      3 de maio de 2019 em 00:27
      Permalink

      Olá Vera Lúcia!
      O ideal é que você retire esse documento para entregar para o INSS.
      De qualquer forma, das próximas vezes, tire cópia de todos os documentos que deixar na empresa e no INSS.
      Além disso, quando entregar atestados na empresa, peça para que eles assinem na sua via que receberam a outra via daquele documento.
      Boa sorte!

      Resposta
  • Avatar
    4 de maio de 2019 em 14:16
    Permalink

    Boa tarde, dia 18/04 sofri acidente de trabalho, oque acabou resultando em uma luxação no ombro, fui ao médico e o mesmo me atestou em 20 dias, pois o restante dependerá da perícia.
    Entrei em contato com a empresa e a perícia foi marcada para o dia 23/05, ou seja, 15 dias pós o vencimento do atestado médico, mas não tenho condições de voltar ao trabalho, pois exerço a função de entregador .
    Gostaria de saber se devo voltar a trabalhar, mesmo sem as condições ou tenho que procurar um médico para conseguir outro atestado de 15 dias.
    Muito obrigado pela atenção!!

    Resposta
    • Avatar
      5 de maio de 2019 em 10:22
      Permalink

      Olá Guilherme!
      O ideal é procurar outro médico e se ele entender que não há condições de trabalho, você terá novo atestado.
      Boa sorte!

      Resposta
      • Avatar
        5 de maio de 2019 em 21:27
        Permalink

        Muito obrigado, me ajudou muito.
        Outra coisa, início do ano deixei a minha carteira de trabalho com a empresa, e agora eu pedi para me devolverem, pois preciso apresentar na perícia.
        Mas houve um problema, a empresa alegou ter “perdido” a mesma. Oque devo fazer neste caso ? A empresa terá que apresentar algum documento para o INSS explicando o ocorrido ?
        Desculpa o incômodo com tantas perguntas, mas estou desesperado, pois mesmo se eu fazer outra carteira de trabalho, ela não vai chegar a tempo da perícia (23/05/2019).
        Parabéns pelo trabalho!!

        Resposta
  • Avatar
    23 de maio de 2019 em 10:57
    Permalink

    Olá, estou afastado a quase dois meses devido um diagnóstico de Distima (Depressão Moderada), onde o meu Psiquiatra me afastou devido a esse diagnóstico.
    Realizei a perícia ontem e meu pedido de Auxílio Doença foi indeferido, levei todos os documentos necessários, receitas médicas, laudo do Psiquiatra e o “perito” não pediu nada, pegou o laudo do Psiquiatra, a carta da empresa com o último dia trabalhado e não fez mais nada. Nem sequer fui examinado, como consta no documento indeferido de que fui “examinado” pelo perito.
    Agora não sei o que fazer, pois estou sem dinheiro e não recebi alta para retornar o trabalho.

    O que fazer a partir de agora?

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *